sábado, 1 de junho de 2013

Brasil fica em penúltimo em ranking de educação

 

Tomasz-Trojanowski-Fotolia_01

Foto: (Tomasz Trojanowski/Fotolia)

Segundo pesquisa, Brasil fica em penúltimo lugar em ranking mundial de educação.

Brasil ficou em penúltimo lugar no ranking mundial de educação realizado pela Economist Intelligence Unit (EIU) e publicado pela Pearson.

Dentre os 39 países e a região de Hong Kong estudados, o Brasil ficou somente na frente da Indonésia. O país que atingiu o topo do ranking foi a Finlândia, seguido da Coreia do Sul e de Hong Kong, na China.

O índice global faz parte de um programa de análise quantitativa e qualitativa chamado The Learning Curve (Curva de aprendizado), relatório de 2012. Para o ranqueamento, duas variáveis foram usadas: habilidades cognitivas e níveis de escolaridade.

As habilidades cognitivas englobam leitura, matemática e ciência. São analisadas mediante diversos meios como o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA), Tendências Internacionais do Estudo de Matemática de Ciência (TIMSS), e Progresso Internacional do Estudo da Literatura (PIRLS).

Os níveis de escolaridade são analisados mediante taxas de alfabetização e pós-graduação.

A entidade aponta para a importância da autonomia de cada escola. “Os sistemas de ensino são locais, assim também são os seus problemas e soluções”, disse o professor Eric Hanuchek, da universidade de Standford, sobre a pesquisa. O professor afirma que cada país tem seu próprio sistema, e que é difícil pegar uma especificidade e aplicá-la em outro lugar qualquer. Segundo a organização, “existem diversos caminhos para o sucesso”.

No entanto, o presidente do programa, Dr. Chester Finn, do Thomas Fordham Institute, analisa os sistemas educacionais de alto desempenho e dá uma visão universal dos fatores que geram resultados positivos. Ele diz que as semelhanças estão na competência dos professores, na solidez do currículo e em uma cultura que apoia o espírito educativo, segundo a Pearson.

Assim, os assuntos locais têm grande contribuição, mas as características universais são de elevada importância.

O relatório faz um apelo para que mais pesquisas ligadas à educação mundial sejam realizadas. As informações básicas podem ser obtidas mediante análise de testes padronizados que incorporam uma ampla gama de habilidades, e outros meios capazes de comparar os diferentes sistemas educacionais dos vários países.

A dificuldade, no entanto, encontra-se na maneira de avaliar a influência de cada cultura na educação de cada país. “A educação continua a ser uma arte, e muito do que gera qualidade é difícil de quantificar”, afirma a pesquisa.

Veja a pesquisa aqui: http://thelearningcurve.pearson.com/index/index-ranking/overall-score-lowest


Autor: Joana Ferreira (http://www.epochtimes.com.br/brasil-fica-em-penultimo-em-ranking-de-educacao/)

Nenhum comentário:

Postar um comentário